Por que o que idealizamos é sempre melhor?

Se procurarmos no dicionário o significado...

Se procurarmos no dicionário o significado da palavra idealização, encontraremos: dar caráter ideal a, elevar ao ideal ou divinizar. Os mecanismos de idealização são naturais e importantes no processo de desenvolvimento de qualquer ser humano, se mantendo em maior ou menor grau ao longo da vida.

Sem nos dar conta, a idealização costuma estar bastante presente em nosso cotidiano. Relações de trabalho, amorosas e até mesmo de amizade estão constantemente permeadas por idealizações. Isto significa dizer que projetamos no outro nossas expectativas e desejos que invariavelmente não são atendidos plenamente, o que gera, consequentemente, muitas frustações.

No entanto, não idealizamos somente indivíduos, mas também épocas ou lugares, por exemplo. Quantas vezes já não escutamos alguém dizer que antigamente tudo era melhor? Por que tendemos a imaginar que aquilo que já tivemos era mais satisfatório em relação ao que possuímos no presente? Por que esquecemos os aspectos negativos de eventos passados e os idealizamos?

Idealizar, como já dito, é necessário e não é em si algo negativo, mas, em certos momentos, talvez seja mais confortável, e até mesmo vantajoso, focar no passado ou em outro indivíduo ao invés de tentar enxergar o que é possível de ser modificado no momento atual em nós. Esta é uma tarefa complexa que exige autoconhecimento.

Mudar exige esforço psíquico e um reposicionamento frente a questões diárias que se apresentam. Tomar consciência de nossas idealizações e compreender que elas são, de fato, somente nossas já é um primeiro passo para a mudança.

Clara Kislanov é psicóloga em São Paulo. Especialista em psicologia hospitalar e mestranda em Psicologia Clínica pela PUC-SP.