Detalhes que Fazem a Diferença

No final do século XIX, o filósofo americano Elbert Green Hubbard* escreveu o inspirador ensaio "Mensagem a Garcia", que, mais do que uma história de um mensageiro capaz de fazer a diferença numa guerra, tratou-se de um manifesto sobre a falta de iniciativa dos homens, sobre a escassez por pessoas que “fazem acontecer” já naquela época.

 

No final do século XIX, o filósofo americano Elbert Green Hubbard* escreveu o inspirador ensaio "Mensagem a Garcia", que, mais do que uma história de um mensageiro capaz de fazer a diferença numa guerra, tratou-se de um manifesto sobre a falta de iniciativa dos homens, sobre a escassez por pessoas que “fazem acontecer” já naquela época.

 

A história é a da guerra travada entre Estados Unidos e Espanha. Os norte-americanos lutavam pela independência de Cuba do domínio espanhol, e o presidente dos Estados Unidos, William Mckinley, necessitava transmitir uma mensagem ao líder dos revoltosos cubanos, general Garcia, numa época em que não existia internet, muito menos whatsapp, evidentemente.

 

Em resumo, não se sabe ao certo qual era o conteúdo dessa mensagem, mas sabe-se que Rowan, o homem designado para a missão, não apenas a assumiu com aptidão, sem hesitações, como, também, não mediu esforços para honrar tamanha confiança, apesar de todos os perigos que estaria sujeito.

 

Este ensaio faz alusão ao comprometimento com o trabalho, ou melhor, sua falta no dia-a-dia, revelando que o comodismo, a desatenção, a falta de determinação e os comportamentos inapropriados ou questionamentos impertinentes são problemas que atravessam séculos.

 

Considerando a realidade em que vivemos hoje no Brasil, sem ignorar os efeitos da crise política, econômica ou dos avanços tecnológicos, que geram sim incertezas, inseguranças, transtornos para empresas e trabalhadores, será que não estamos ainda mais imersos em condutas como as listadas por Elbert?

 

A propósito, a memória desse ensaio veio à tona a partir da observação de questões cotidianas, simples, que certamente você, caro leitor, também já se deparou em algum momento.

 

A larga distância entre o discurso e a ação, a predisposição em reclamar, fofocas, as justificativas para inação ou a terceirização das falhas são alguns exemplos. Somado a isto as redes sociais, frequentadas intensamente, com uma disposição que não se vê para o trabalho e com um alto grau de exposição.

 

Combinados, esses fatores potencializam a distração, levam à incapacidade de perceber as mudanças que acontecem a todo instante e, fatalmente, à perda de oportunidades.

 

É nesse cenário que se apresentam também as oportunidades. 

 

Por isso, independentemente de sua situação, seja de um microempresário em fase inicial, seja de um trabalhador em busca de recolocação, concentre-se nos detalhes para fazer a diferença ao modo ensinado por Mário Sérgio Cortella, “na condição que você tem enquanto não tem condições melhores para fazer melhor ainda”.

 

* Elbert Green Hubbard nasceu em 19/06/1856, na cidade de Bloomington, em Illinois. Foi filósofo e escritor. Acreditava na liberdade social, econômica, política, mental e espiritual. Dentre as obras que escreveu “Mensagem a Garcia” foi a mais famosa, com milhares de publicações, traduzida em diversos idiomas. Faleceu em 1915, quando estava a bordo de navio afundado pelos alemães.