Será que o relacionamento está chegando ao fim?

Não há lugar para onde correr: as mudanças, quando precisam acontecer, sabem como nos encontrar. (Ana Jácomo)

Muitas vezes não percebemos certas coisas que estão bem a nossa frente. Muitas vezes também, por comodidade, levamos em frente um relacionamento que já não está em uma boa fase. Por isso, é importante ficar atento aos indícios que podem demonstrar que o relacionamento amoroso não está em uma boa fase e, pode vir a acabar. Obviamente, isso não é uma lei, mesmo que você reconheça alguns desses sinais em sua relação, se ainda houver amor e vontade de ambas as partes é possível corrigi-los e voltar a ser feliz!

1) Brigas e mais brigas
Não existe relacionamento perfeito. Todo casal discute, não há como negar. E isso faz parte de um relacionamento normal, expor opiniões e discuti-las é saudável. Mas é preciso ficar atento: se as brigas têm se tornado frequentes e, até mesmo, mais numerosas que os momentos de carinho e amor pode ser que algo esteja errado.

2) Paciência zero!
Vocês não se falam mais ao telefone, não trocam mensagens, nem e-mails. Nenhum dos dois tem vontade de falar e ouvir sobre o dia de trabalho do outro ou desabafar sobre algum problema. De repente tudo parece chato e repetitivo demais. Não ter paciência e não demonstrar interesse pela vida cotidiana do outro é um sinal de que as coisas não andam bem.

3) Sem sexo
Sexo não é tudo em uma relação, mas é muito importante! Vocês já nem se lembram quando foi a última vez que transaram? Queda de desejo poder ser comum em alguns momentos, mas não deve durar muito. Avalie e veja se vocês também não estão evitando se beijar. Caso identifiquem esses sinais, é hora de conversar sobre o assunto!

4) Nada de programa de casal
Você sai todo o final de semana com as amigas. Ele sempre prefere o futebol com a turma do trabalho a um passeio com você. É claro que todo mundo precisa de momentos a sós. Mas estar junto do outro também é importante. Se não há mais prazer na companhia um do outro é preciso reavaliar o relacionamento.

 

Margareth dos Reis