Seu cachorro não come direito?

A boa alimentação está diretamente ligada à saúde do cão e à sua longevidade

 

Seu cachorro não come direito? Quando você serve a ração, seu cão olha, cheira e não a come? O que pode estar ocorrendo?

A boa alimentação está diretamente ligada à saúde do cão e à sua longevidade, por isso, fique sempre atento e garanta que seu animalzinho esteja se alimentando adequadamente sempre.

Se seu cão anda sem apetite, a primeira coisa a se fazer é uma visita ao veterinário, para garantir que seu cão não esteja passando por nenhum problema fisiológico. Se seu cão passou por este exame sem apresentar nenhuma patologia, está na hora de você rever alguns conceitos básicos e analisar o que anda fazendo de errado.

Vou dividir os conceitos em 7 etapas, todas com igual importância.

1.Fome X Apetite:

Todos nós sentimos fome. Isso é natural de qualquer animal. A fome é a necessidade de comer, diferente do apetite, que seria a vontade de comer. Um exemplo que gosto de dar é quando nosso estômago está roncando de fome, mas que ao vermos a comida, nos sentimos embrulhados. Ou seja, estamos com fome, mas não com apetite. Essa mesma coisa ocorre com os cães, e é isso que devemos trabalhar, ou seja, sua vontade de comer.

2.Comida segregada, SEMPRE:

A ideia de que a comida deve estar disponível para seu animalzinho o dia todo pode parecer fantástica, mas a verdade é que ninguém gosta de ter sua comida exposta mais do que um tempo determinado. Vamos novamente ao exemplo: 

Você é uma pessoa que adora lasanha, e eu te digo que a partir de agora é só lasanha o que você irá comer – de café, almoço e jantar. Só que, ao invés de eu te servir a lasanha fresca em cada refeição, te darei uma travessa enorme logo cedo, e dela você irá se servir durante todo o dia, em qualquer momento que sentir fome. 

Te pergunto: Seu apetite será o mesmo? Sua lasanha do café da manhã terá o mesmo sabor da do jantar? Como estará a textura dela ao final do dia? E o gosto, terá mudado?

Pois acredite, para seu amigo peludo a ração também não será tão saborosa! 

3. Respeitar a Quantidade: 

Além do tempo de permanência em contato com o ar, o que faz com que os alimentos  percam o odor e o sabor, a quantidade daquilo que é servido também influencia no nosso apetite. Não é à toa que pessoas que colocam menos comida no prato costumam repetir e no final das contas chegam a comer mais do que aqueles que enchem o prato logo da primeira vez (e que muitas vezes acabam descartando grande parte no final). 

Atrás dos pacotes de ração existem tabelas indicativas da quantidade certa a ser ingerida por dia, de acordo com a idade e peso de cada cão. Portanto, o próximo passo é pesar a quantidade correta e dividi-la em duas ou três vezes ao dia.

          4. Respeitar o tempo:

Para que seu cão valorize a comida, não a deixe disponível mais do que um período de meia hora. Sirva de manhã somente 1/3 da porção diária. Se ele não comer em 30 minutos, tire e descarte-a (uma vez que já não esta tão saborosa devido à exposição). Sirva novamente somente na refeição seguinte, respeitando o tempo novamente. Lembre-se que não devemos deixar nossos cães sem comer por muito tempo, portanto, se ele já pulou duas refeições, sirva o jantar de forma mais atraente, uma opção é umedecer a ração com algumas gotinhas de água quente, o que faz com que ela exale mais cheiro, apetecendo mais. 

5.Ração é geralmente a melhor opção: 

Com exceção de alguns cães que possuem restrição alimentar, a ração comercial é a melhor e mais pratica forma de alimentar seu cão. Isso porque ela garante os nutrientes para uma dieta balanceada, e é por este motivo que “misturar” as mesmas com pedaços de frango, carne, dentre outras coisas, pode ser prejudicial. Excesso de nutrientes são maléficos, assim como a falta deles.

6.Saco de ração sempre bem fechado:

Além dos itens citados anteriormente, garantir uma ração crocante e fresca é fundamental, por isso a importância da forma de armazenamento. Tenha em casa um local bem fechado para guardar o saco de ração após aberto. Há caixas especificas para isso no mercado PET.

7.Petiscos, quando utilizá-los?:

Petiscos são ótimas opções para momentos que queremos agradar ao cão e dizer-lhe que se comportou bem, desde que sejam oferecidos com cautela. Pessoas que deixam petiscos disponíveis para o cão o dia todo não podem exigir que ele tenha apetite pela ração. Procure deixar os mesmos para momentos de treinos ou como recompensa pelas boas atitudes.


Se mesmo assim seu cão continuar não se alimentando direito, procure um profissional de adestramento. Ele saberá avaliar a situação e apontar o que deve ser mudado ;-)
 

Marília Vargas Madureira é especialista em comportamento canino, adestradora e Consultora Comportamental. E-mail: mar_madu@yahoo.com.br